A Pesca Milagrosa

(1) Certo dia, na praia do lago de Genesaré, a multidão se comprimia em volta dele para ouvir a Palavra de Deus.

(2) Ele viu duas pequenas barcas estacionadas à margem do lago. Os pescadores haviam deixado as barcas para lavar as redes, findo o trabalho da pesca.

(3) Apertado pela multidão, Jesus entrou numa das barcas que era de Simão e lhe pediu que se afastasse um pouco da margem para falar ao povo com mais comodidade. Depois se sentou e, de dentro da barca, ensinava a todos.

(4) Quando acabou de falar, disse a Simão:

- "Conduza a barca mais para dentro do mar, e vocês lancem as redes para a

pesca".

(5) Simão, tomando o remo, respondeu:

- "Mestre, labutamos toda a noite, que é o tempo mais favorável para a pesca, sem nada apanhar, mas porque o Senhor mandou, confio mais em sua palavra do que na minha experiência de pescador; lançarei a rede".

(6) E, esperando contra a esperança (Rm 4,18), assim fizeram. E apanharam tão grande quantidade de peixes, que a rede de arrastão ameaçava romper-se. (7) Por estarem bem afastados, fizeram sinais com mãos e braços aos companheiros da outra barca para que viessem ajudá-los. Tiago e João chegaram até lá. Encheram tanto as duas barcas que quase afundavam.

(8) Diante desse espetáculo, Simão Pedro sentiu sua indignidade diante da santidade e do poder sobre-humanos de Jesus e caiu de joelhos a seus pés, rogando-lhe:

- "Afaste-se de mim, Senhor, porque sou um pecador!" (Cf. Is 6,5).

(9) É que tanto ele quanto quem o acompanhava na barca ficaram fortemente impressionados com a extraordinária pesca que acabavam de realizar pela palavra de Jesus, que se evidenciou assim mais do que um simples homem. Por isso, Pedro não o chama agora de Mestre, mas de Senhor do universo.

(10) De igual espanto ficaram tomados os filhos de Zebedeu, Tiago e João, da outra barca, eles que eram sócios de Simão na profissão de pescadores. E Jesus disse a Simão abrindo-lhe um outro caminho:

- "Não se assuste com o que viu. Daqui por diante você lançará a rede da minha Palavra no mundo e será pescador de homens para o Reino de Deus!".

(11) Então Pedro, André, Tiago e João atracaram as barcas na praia, abandonaram tudo e, numa pronta aceitação e plena decisão, seguiram a Jesus como discípulos, definitivamente, com nova finalidade de vida: o Reino de Deus!



Voltar